segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

ULBRA Torres entrega o software para campanha da APAE

Curso desenvolveu o software para a Campanha Doe Amor

O curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas (STADS) da ULBRA Torres realizou, na tarde desta quarta-feira (21/12), a apresentação do Sistema de Controle de Associados da Campanha Doe Amor da APAE. O Software foi desenvolvido pelos alunos do curso, sobre a orientação do professor Cassio Huggentobler de Costa, atendendo a uma necessidade da APAE.
Todo o desenvolvimento do software fez parte do projeto de extensão no Laboratório de Desenvolvimento de Software (LDS), no qual os alunos participam ativamente na analise, desenvolvimento, e entrega ao usuário, de um produto de Software para entidades sem fins lucrativos.
No ano de 2016, o LDS trabalhou no desenvolvimento de diversos sistemas como, por exemplo, o Sistema de Controle para a ASLAVE, o Sistema Informativo para o Rotary Clube de Torres, e agora encerrando o ano foi entregue o sistema da APAE.
Segundo o acadêmico do quarto semestre, Luiz Anacleto, "participar do Laboratório de Desenvolvimento de Software, além de ser muito gratificante por contribuir pra sociedade, proporciona a oportunidade de colocar em prática o conteúdo técnico recebido na Universidade, lidando com problemas e clientes reais. A formação acadêmica teórica dada nas aulas, alinhada com os projetos de extensão como o de LDS, proporciona uma experiência espetacular e possibilita um maior aprendizado, deixando os alunos mais aptos para o mercado profissional".
"Esta ação foi pensada visando auxiliar a Entidade na busca de recursos para sua manutenção já que está cada vez mais difícil contar apenas com os convênios e repasses públicos. Com o crescimento da Campanha, o controle sobre os associados, as contribuições, a forma como as mesmas acontecem se tornou mais trabalhosa e difícil, foi então que através da visita da Coordenação do Curso de Sistemas da ULBRA Torres à APAE, surgiu uma parceria para desenvolver um software que permitirá maior agilidade sobre este controle e, com isso, o resultado será mais fidedigno possibilitando uma maior clareza sobre os valores arrecadados, bem como, permitirá que tenhamos a informação sobre os sócios inadimplentes a fim de que possamos buscá-lo para mantê-lo fazendo parte desta campanha que tanto tem contribuindo para a sustentabilidade da APAE em Torres. Obrigada ULBRA Torres, obrigada Coordenação do Curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, pela importante parceria", destacou a Diretora da APAE em Torres, Inajara Daitx.
O Laboratório de Desenvolvimento de Software tem propiciado que a tecnologia esteja disponível e agilize a realização de tarefas em entidades sem fins lucrativos. A coordenadora do curso de STADS na ULBRA Torres, Adriana Bueno, destacou a de contribuir para a comunidade. "Encerramos o ano com o sentimento de dever cumprido com a apresentação de mais um sistema que irá contribuir com a comunidade de Torres. Este tipo de trabalho é muito gratificante, e proporciona aos estudantes a oportunidade de colocar em prática conceitos aprendidos em sala de aula".
No próximo semestre o LDS ira realizar uma segunda entrega de software, automatizando outras necessidades do Projeto DOE AMOR. Para saber mais sobre o LDS, ou o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, ligue 51 3626 2000 - ramal 8150 e agende uma visita. Para saber mais sobre a campanha DOE AMOR acesse o link e participe https://www.facebook.com/DOEAMOR2016/.











segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Novos modelos de negócios.

Em 1998, a Kodak tinha 170 mil funcionários e vendia 85% do papel fotográfico utilizado no mundo. Em apenas 3 anos, o seu modelo de negócio foi extinto e a empresa desapareceu. O mesmo acontecerá com muitos negócios e indústrias nos próximos 10 anos e a maioria das pessoas nem vai se aperceber disso. As mudanças serão causadas pelo surgimento de novas tecnologias.

Conforme exposto na Singularity University Germany Summit, em abril deste ano, o futuro nos reserva surpresas além da imaginação. A taxa de inovação é cada vez mais acelerada e as futuras transformações serão muito mais rápidas que as ocorridas no passado. Novos softwares vão impactar a maioria dos negócios e nenhuma área de atividade estará a salvo das mudanças que virão. Algumas delas já estão acontecendo e sinalizam o que teremos pela frente. O UBER é apenas uma ferramenta de software e não possui um carro sequer, no entanto, constitui hoje a maior empresa de táxis do mundo. A Airbnb é o maior grupo hoteleiro do planeta, sem deter a propriedade de uma única unidade de hospedagem. 

Nos EUA, jovens advogados não conseguem emprego. A plataforma tecnológica IBM Watson oferece aconselhamento jurídico básico em poucos segundos, com precisão maior que a obtida por profissionais da área. Haverá 90% menos advogados no futuro e apenas os especialistas sobreviverão. Watson também orienta diagnósticos de câncer, com eficiência maior que a de enfermeiros humanos. Em 10 anos, a impressora 3D de menor custo reduziu o preço de US$18.000 para US$400 e tornou-se 100 vezes mais rápida. Todas as grandes empresas de calçados já começaram a imprimir sapatos em 3D. Até 2027, 10% de tudo o que for produzido será impresso em 3D. Nos próximos 20 anos, 70% dos empregos atuais vão desaparecer. 

Em 2018, os primeiros carros autônomos estarão no mercado. Por volta de 2020, a indústria automobilística começará a ser desmobilizada porque as pessoas não necessitarão mais de carros próprios. Um aplicativo fará um veículo sem motorista busca-lo onde você estiver para leva-lo ao seu destino. Você não precisará estacionar, pagará apenas pela distância percorrida e poderá fazer outras tarefas durante o deslocamento. As cidades serão muito diferentes, com 90% menos carros, e os estacionamentos serão transformados em parques. O mercado imobiliário também será afetado, pois, se as pessoas puderem trabalhar enquanto se deslocam, será possível viver em bairros mais distantes, melhores e mais baratos. O número de acidentes será reduzido de 1/100 mil km para 1/10 milhões de km, salvando um milhão de vidas por ano, em todo o mundo. Com o prêmio 100 vezes menor, o negócio de seguro de carro será varrido do mercado. 

Os fabricantes que insistirem na produção convencional de automóveis irão à falência, enquanto as empresas de tecnologia (Tesla, Apple, Google) estarão construindo computadores sobre rodas. Os carros elétricos vão dominar o mercado na próxima década. A eletricidade vai se tornar incrivelmente barata e limpa. O preço da energia solar vai cair tanto que as empresas de carvão começarão a abandonar o mercado ao longo dos próximos 10 anos. No ano passado, o mundo já instalou mais energia solar do que à base de combustíveis fósseis. Com energia elétrica a baixo custo, a dessalinização tornará possível a obtenção de água abundante e barata.                       

No contexto deste futuro imaginário, os veículos serão movidos por eletricidade e a energia elétrica será produzida a partir de fontes não fósseis. A demanda por petróleo e gás natural cairá dramaticamente e será direcionada para fertilizantes, fármacos e produtos petroquímicos. Os países do Golfo serão os únicos fornecedores de petróleo no mercado mundial. Neste cenário ameaçador, as empresas de O&G que não se verticalizarem simplesmente desaparecerão. 

No Brasil, o modelo de negócio desenhado para a Petrobras caminha no sentido oposto. Abrindo mão das atividades que agregam valor ao petróleo e abandonando a produção de energia verde, a Petrobras que restar não terá a mínima chance de sobrevivência futura. A conferir.

(Publicado na revista Brasil e Energia Petróleo e Gás, edição de dez/2016)

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Formada a 1ª turma do Go Code Blocks em Torres

         A ULBRA Torres, em parceria com a Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho, realizou a formatura da primeira turma do Go Code Blocks em Torres, na última sexta-feira (02/12). Ao todo, 21 estudantes do Ensino Médio receberam treinamento e capacitação gratuitos com os profissionais da Universidade.

ULBRA Torres e Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho ofereceram o curso

O Go Code Blocks é um curso gratuito que busca capacitar jovens de Ensino Médio da rede pública de ensino em lógica, programação Java, desenvolvimento mobile e habilidades profissionais de mercado. Em um mês de aulas com a abordagem de conteúdos de introdução à lógica, à linguagem de programação e ao empreendedorismo capacitou os 21 alunos para, através de uma interface gráfica baseada em blocos da ferramenta App Inventor do Massachusetts Institute of Technology (MIT), criassem projetos de aplicativos Android, inserindo conhecimento de tecnologia para a vida profissional e pessoal.  Os aplicativos propõem soluções para questões de bem-estar e serviços à comunidade.

Ao todo, foram apresentados dez aplicativos feitos pelos alunos, desde um app que facilita o relacionamento de laboratórios médicos e seus clientes até outro que ajuda a lembrar de datas importantes com uma agenda compartilhada da turma. "Com o Go Code Blocks encontrei o meu lugar. Agora sei que quero cursar Análise de Sistemas na faculdade", diz a aluna Júlia Ghisleri que desenvolveu o "Notepad", um aplicativo que acompanha as notas dos alunos e ajuda a organizar suas prioridades de estudo.

A apresentação dos trabalhos aconteceu para uma banca especializada de professores voluntários, que apreciaram e avaliaram os aplicativos projetados. Fizeram parte dela: Rafael Lippert, que é diretor da empresa Reitech Tecnologia, Rafael Diniz, desenvolvedor de software na InfoWorld Tecnologia e Vinícius Magnus,  professor da ULBRA Torres.

Segundo Rafael Lippert, os trabalhos apresentados o surpreenderam. "Deu para perceber que eles aproveitaram a oportunidade do curso e apresentaram apps originais que trazem soluções para diversos problemas do dia a dia deles", ponderou Rafael. Já para o professor Vinícius Magnus, que foi voluntário e deu aulas de componentes multimídias: "os alunos tiveram contato com a tecnologia e puderam conhecer um mercado promissor que é o da TI".

Para Adriana Bueno, coordenadora do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da ULBRA Torres, foi um grande diferencial para os alunos conhecerem a tecnologia e criarem soluções inovadoras para as pessoas. "Agora os alunos se vêem como protagonistas na tecnologia, o Go Code Blocks abriu as portas para o futuro profissional deles". Também citou a importância do engajamento dos professores voluntários para a transformação da vida desses estudantes.

Já a Diretora Geral da ULBRA Torres, professora Débora Borges Thomas, destacou que "A ULBRA Torres, em parceria com a Fundação Maurício Sirotski Sobrinho, coordenação e professores e alunos do Curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas e os apoiadores que acreditaram neste projeto, oportunizou que 21 estudantes do Ensino Médio de Torres recebessem capacitação para o desenvolvimento de competências na área da tecnologia e no desenvolvimento de aplicativos. Com o Projeto Go Code Blocks, os alunos terão maior inserção no mercado de trabalho e, principalmente, despertou o desejo de ingressar em um curso superior e se tornar um profissional na área da TI".

O Go Code Blocks Torres é uma realização da Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho (FMSS) e ULBRA Torres com o apoio da Osmar Pinto Imóveis, Reitech Tecnologia, Casa São Paulo Magazine, Portal Torres Hotéis, Torres Seguros, InfoWorld Tecnologia e Informática e Mercadão dos Óculos.

Para ver as outras fotos http://www.ulbra.br/torres/imprensa/noticia/22792/formada-a-1-turma-do-go-code-blocks-em-torres

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Inicia as aulas do Go Code Blocks na ULBRA Torres

Alunos do Ensino Médio aprenderão programação e desenvolvimentos de App

A ULBRA Torres, em parceria com a Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho (FMSS), lançaram o Projeto Go Code Blocks. Este projeto é voltado aos estudantes da rede pública de ensino, selecionados entre todos os alunos interessados, na introdução à lógica e à linguagem de programação.

O Go Code Blocks busca capacitar jovens do ensino médio da rede pública de ensino em Lógica, através do uso de uma interface gráfica baseada em blocos que representam os elementos lógicos da programação de forma fácil e intuitiva para criar aplicativos Android. Desta forma, desperta o interesse dos alunos em ter uma carreira profissional na área e Tecnologia da Informação (TI).
A representante da Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho, Julia Froeder destacou que o projeto aproxima estudantes jovens do meio corporativo. “É uma alegria trazermos este curso pela primeira vez para Torres. Ele nasceu em Porto Alegre para introduzir os jovens no mercado corporativo. Agradeço o empenho da Universidade, dos parceiros e dos voluntários. Sem a união de todos, não teríamos esta oportunidade”, finalizou.
A coordenadora do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas na ULBRA Torres, professora Adriana Bueno, agradeceu a oportunidade para a realização do curso. “Este é um momento ímpar em nossa trajetória, e agradeço a todos os envolvidos no Go Code, sejam patrocinadores, voluntários, alunos e familiares, além dos professores da Universidade que aceitaram o desafio. Este curso auxiliará no desenvolvimento de nossa região, gerando novos profissionais de TI, que é uma área que não pára de crescer mesmo no período de crise que vivemos”.
A Diretora Geral da ULBRA Torres, professora Débora Borges Thomas, manifestou a alegria desta primeira parceria entre a ULBRA e Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho. “Tenho certeza de que este será o primeiro de muitos outros projetos que virão. A Universidade sente-se honrada em fazer parte da transformação da vida destes jovens. Hoje, a ULBRA Torres está oportunizando aos 21 alunos selecionados uma qualificação para o mercado de trabalho, capacitação em programação e empreendedorismo, além de ensiná-los a dominar ferramentas e criar produtos que desenvolverão suas competências cognitivas e socioemocionais, consideradas essenciais para o pensamento computacional do século 21. A ULBRA Torres é a terceira Universidade a aderir ao Go Code e em breve, estes alunos estarão estudando em nossa Universidade e se preparando para enfrentar o mercado de trabalho com um grande diferencial. Agradeço a parceria de cada um dos apoiadores e aos  professores voluntários, na realização deste grande e inovador projeto. 
Go Code Blocks aborda os conteúdos de Introdução à Lógica e à Linguagem de Programação; Introdução ao Desenvolvimento de Aplicativos para smartphones e tablets com sistema operacional Android; tendências de mercado e empreendedorismo em Tecnologia da Informação. Ao final do curso, como trabalho final, os alunos desenvolverão um aplicativo mobile para Andróid.
O curso Go Code Blocks Torres tem o apoio da Osmar Pinto Imóveis, Reitech Tecnologia, Casa São Paulo Magazine, Portal Torres Hotéis, Rede de Óticas Mercadão dos óculos, Torres Seguros e InfoWorld Tecnologia e Informática.

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Mobile Summit - Inscrições com desconto!!!

A Mobile Summit reinventa-se em 2016, ampliando nossa área de debate e tornando-se uma conferência de abrangência nacional. Reunindo influenciadores da indústria e comunidades de tecnologia, os participantes terão um um ambiente para networking, aprendizado e compartilhamento de ideias sobre o que há de mais atual, podendo transformar suas empresas, carreira e soluções móveis em grandes experiências.

Uma ótima oportunidade para aumentar nosso networking pessoal profissional, para a comunidade académica da ULBRA a organização esta dando um desconto de 50% na inscrição basta acessar esse link >>>>> http://migre.me/voAGi

Para saber mais sobre o evento acesse: http://www.msummit.com.br

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

O Go Code Blocks chega a Torres (RS) proporcionando o aprendizado da linguagem de programação a alunos do Ensino Médio de escolas públicas

O projeto Go Code Blocks Torres, realizado pela Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho (FMSS) e ULBRA Campus Torres, acaba de selecionar 21 alunos, entre 80 inscritos, para o curso, que ocorrerá pela primeira vez na cidade. O Go Code Blocks é um curso de introdução à lógica e à linguagem de programação para jovens do Ensino Médio da rede pública.

Os inscritos passaram pelas etapas de prova online e entrevista para figurar entre os 20 escolhidos que irão participar de aulas de programação e lógica durante um mês, três vezes por semana, todas as terças, quartas e quintas-feiras. A seleção foi realizada por voluntários da instituição ULBRA Campus Torres.

O curso é uma versão compacta, com um mês de duração, inspirada na metodologia do projeto Go Code que é realizado pela Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho e Grupo RBS em Porto Alegre há três anos. Todos os professores são voluntários da ULBRA  Campus Torres e de empresas parceiras.

“Sabemos que, além de estarem diante de um mercado de trabalho em ampla expansão, as pessoas que possuírem conhecimentos de programação e o pensamento computacional poderão se destacar, também,  em outras áreas. O Go Code Blocks Torres oferece uma grande oportunidade de aprendizado na área de tecnologia para os jovens do ensino médio.  O curso irá ampliar horizontes e poderá servir como o início de uma trajetória profissional de muito sucesso“, destaca Adriana Bueno Silva, coordenadora dos cursos de Computação da ULBRA Campus Torres.

O objetivo do projeto Go Code é estimular o pensamento computacional, para que os jovens enxerguem o conhecimento da tecnologia digital como ferramenta básica para todas as profissões.

“É importante dar acesso a esse conhecimento para estudantes da rede pública, já que essa é a linguagem que abre as portas do futuro. Estamos felizes por disseminar esse projeto em mais uma região do Estado” afirma a gerente executiva da FMSS, Lucia Ritzel.

Foram selecionados alunos de cinco escolas em três cidades diferentes: Arroio do Sal, Dom Pedro de Alcântara e Torres. O Go Code Blocks Torres inicia no dia 1º de novembro e tem seu término marcado para o dia 2 de dezembro. As aulas ocorrerão na ULBRA Campus Torres, com uma carga horária total de 50h, trazendo os seguintes conteúdos: introdução à lógica e à linguagem de programação; introdução ao desenvolvimento de aplicativos para smartphones e tablets com sistema operacional Android; tendências de mercado e empreendedorismo em Tecnologia da Informação.
Conheça os selecionados em:http://www.fmss.org.br/novidade/fmss-divulga-lista-de-selecionados-para-curso-go-code-blocks-torres/

terça-feira, 25 de outubro de 2016

WordKik

Sabemos que a Internet é uma grande fonte de entretenimento e conhecimento, atualmente, indispensável na vida das pessoas.Nossas crianças estão crescendo em uma Era totalmente dominada pela tecnologia, e isso é ótimo! A tecnologia nos ajuda a resolver problemas, nos comunicarmos, nos divertirmos e a aprender, mas como qualquer outra coisa, quando consumida em excesso pode fazer mal.
Porém, também existem riscos que às crianças como a pedofilia, altamente preocupante; a pornografia e os crimes virtuais. As crianças não são como os adultos, que no geral sabem as consequências das atitudes. Elas são inocentes e em muitas vezes não sabem distinguir o certo do errado.
Outros problemas referente ao uso demasiado de tecnologia por crianças é o vício em tecnologia mais especificamente telefones celulares e tablets.
Em se tratando de crianças, esse perigo é ainda maior e é por isso que os pais devem sempre estar atentos ao tempo em que seus filhos passam no celular. Além dos perigos já conhecidos como a pedofilia e a pornografia infantil,  a falta de socialização devido ao uso abusivo do celular pode afetar seriamente o desenvolvimento da criança, acarretando problemas sérios.

Esse problema foi motivador para que o Egresso do Curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Carlos Côrrea desenvolvesse uma solução o WordKik.

Utilizando WordKik, os pais podem controlar remotamente o telefone dos seus filhos, configurando limites de uso para aplicativos ou bloqueando todo o dispositivo para que a criança não se distraia na hora de fazer a lição de casa, jantar ou até mesmo na hora de dormir. Além disso, os pais podem também acessar um relatório de uso e saber por quanto tempo seus filhos estão usando o celular e quais aplicativos estão sendo usados em excesso.
Quer saber mais sobre WordKik? Acesse:

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Aluno da Ulbra Torres na Final do Innovation Challenge


Instigar o espírito empreendedor e o interesse de jovens latino-americanos na área tecnológica. Estes foram os principais objetivos do programa LatinCode Week desenvolvido pela Junior Achievement e a SAP Latin America. No Rio Grande do Sul, a iniciativa foi aplicada nos dias 5, 6, 7 e 8 de outubro, na sede da SAP Labs, na Unisinos, em São Leopoldo. Na ocasião, os jovens participaram de oficinas digitais e treinamentos presenciais moderados por voluntários das duas entidades, com foco em habilidades para a vida, negócios e técnicas, entre eles estava o Aluno de Análise e Desenvolvimento de Sistemas (STADS) da Ulbra, Péterson Cardoso.

O objetivo do projeto foi levar a educação empreendedora para alunos universitários, utilizando a linguagem do design thinking e a prototipação. A iniciativa tem como meta formar 400 jovens entre 18 e 24 anos, que participarão de um projeto-piloto envolvendo Brasil, Argentina, Colômbia e México. Buscando desenvolver em cada país grupos de trabalho para criar um aplicativo para auxiliar a comunidade onde os integrantes vivem.

No Rio Grande do Sul, a equipe vencedora foi a “Tipp". Em segundo lugar ficou a "Cash Hunter". A equipe é formada pelo graduando de Ciências da Computação da Unisinos, Adilson Erbes Pereira; pelo estudante de Engenharia Ambiental da Unisinos, Matheus Pielechovski Ferro; pelo aluno de Comunicação Digital da Unisinos, Fabrício Barili; pelo graduando do Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (STADS) da Ulbra, Péterson Cardoso; e pela estudante de Arquitetura e Urbanismo da Unisinos, Kássia Scharlau.
O prototipo elaborado pela equipe é o aplicativo "Cash Hunter”, que é um jogo que propõe uma forma de reeducação financeiras de adolescentes.


Para Peterson, participar do evento foi "Uma experiência incrível de trabalhar com pessoas de áreas diferentes” . A final do evento ocorre dia 20/10 em Porto Alegre.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

19 DE OUTUBRO – DIA DO PROFISSIONAL DE TI

Dia do Profissional de TI é celebrado anualmente em 19 de outubro.
Também conhecido como Dia do Profissional de Informática, esta data homenageia as pessoas que se dedicam a estudar as tecnologias da informação, uma área essencial para desenvolvimento constante da sociedade.
O Dia do Profissional de Informática não é estabelecido por lei, mas é informalmente reconhecido entre os profissionais ligados à área.
Os profissionais de informática também celebram o Dia da Informática, em 15 de agosto, em homenagem ao surgimento do primeiro computador digital produzido em larga escala.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016